Sobre o Festival

O Festival de Percussão e Bateria de Lavra nasceu da vontade de fazer algo realmente notável por estes instrumentos, e da carência de um evento com estas características em Portugal. A organização está a cargo da Escola de Música de Lavra, tendo como coordenador o músico e professor Francisco Lima. Este tem como objetivo realizar-se todos os anos, com novas edições, novos convidados e novos conceitos, divulgando e promovendo assim as diferentes perspetivas e abordagens dos instrumentos.

Slider
Este evento tem como objetivos:
  • Divulgar as diferentes perspetivas e abordagens da bateria aos alunos, músicos e amantes deste instrumento em geral.
  • Fomentar o encontro da música com diferentes formas de arte.
  • Fomentar o intercâmbio cultural.
  • Proporcionar a abordagem de vários estilos de música e sua interligação com a bateria.
  • Estimular a criatividade fazendo com que a bateria e os instrumentos de percussão sejam capazes de passar uma mensagem artística.
  • Divulgar a criação artística em todas as suas expressões.
  • Apoiar novos artistas e novas criações.
  • Apoiar iniciativas de cariz cívico – artístico e cultural.
  • Contribuir para a formação musical de jovens elementos da sociedade.
  • Divulgar os diferentes produtos e acessórios existentes no mercado.

 

Conteúdos

Diferentes perspetivas e abordagens ao instrumento através de demonstrações, concertos, workshop`s e masterclasses sendo dada grande importância à interação com o público presente. Abordagem de vários estilos de música e sua interligação com a bateria e percussão. Discussão de várias técnicas abordadas e sua aplicação.

 

Entidade Organizadora

Escola de Música de Lavra - EML

A EML foi fundada em 1996 por um grupo de pais, da freguesia de Lavra, ao convidarem três professores a formarem uma escola de música, uma vez não existir nesta freguesia nada que pudesse proporcionar o ensino da música.

Depois de contactada, a Junta de Freguesia disponibilizou três salas no edifício da instituição. Nascendo assim a Escola de Música de Lavra, com a profunda convicção de que o ensino da música tem um papel preponderante no desenvolvimento harmonioso de qualquer criança ou jovem.

O sucesso ultrapassou todas as expectativas. O número de alunos à procura de vagas foi de tal forma grande, que foi necessário recorrer á instituição Centro Social Padre Ramos, para a utilização de mais salas de aulas.

A pronta disponibilidade desta instituição, surgiu em boa hora. Pela procura existente, era agora possível abrir o ensino a um leque maior dos mais diversos instrumentos.

As matrículas no segundo ano de existência (ano letivo 97/98), tiveram um crescimento de 50% de alunos inscritos.

Com o crescimento da escola, a nível de alunos, era agora exigível pensar numa estrutura para que se pudesse organizar e proceder à sua legalização. A criação de uma Associação Cultural e Recreativa obrigava à escolha de um nome e elaboração de um projeto de estatutos. Foi então que surgiu um convite deveras importante, feito pelo Abade da Freguesia, Dr. Domingos Lopes. “Teria a Escola de Música de Lavra em ser uma valência do Centro Social Padre Ramos?”

Um convite que depois de ponderado pelo grupo de pais e professores, foi aceite, uma vez que vinha de encontro aos objetivos anteriormente pensados no intuito da legalização de escola de música, sem fins lucrativos. A concretizar-se, passou a Escola de Música de Lavra, a fazer parte integrante dos estatutos do Centro Social, como sua valência, não sendo necessária por isso a criação de uma nova associação.

Foi então escolhida uma comissão coordenadora, composta por quatro encarregados de educação e dois professores.

No ano letivo de 2012/2013 a EML mudou para as novas instalações, a antiga escola primária de Antela, um novo espaço totalmente dedicado à música.

 

Facebook

 

Auditório do Centro Social Padre Ramos – Lavra.

Sala com capacidade para 688 pessoas distribuídas por 486 lugares plateia e 202 balcão.

Palco com área útil de 11 metros por 6 metros e altura. Sala com 5 portas de acesso para plateia e acesso para deficientes, o balcão tem 2 portas de acesso. O auditório está munido de quatro camarins com 20m2 e casas de banho. O palco está dotado com quatro varas de projetores.

No verão de 2010, o auditório sofreu algumas alterações de forma a poder melhorar as performances. Algumas obras foram feitas para melhorar a acústica, novos equipamentos foram adquiridos, assim como foi incorporado um sistema de ar condicionado.

Em 2018 adaptaram acessos e lugares para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

Facebook